sábado, 17 de setembro de 2016

ENTRE LINHAS



Voam palavras desalihadas,
soltando suspiros,
desfalecendo em cada parágrafo.
Dançam sentimentos no papel,
a mesma música vezes sem conta,
na esperança de voltarem a ser...
... o que já foram ou o que nunca serão!
Amanhecem sonhos a cada vírgula,
os mesmos de ontém
e os que serão amanhã.
Adormece o silênçio,
á muito que ansiava voltar...
Gasta-se  pouco a pouco o tempo.
Escorrem por entre os dedos,
lágrimas, sorrisos, recordações...
Tudo, entre linhas.


Mc.Batista
Saxon 17-9-2016

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

HAIKAI




O tempo parou!
Até sombras deixaram
de ser quem eram.


Mc.Batista
Saxon 15-9-2016

sábado, 10 de setembro de 2016




Encontrei algures...
... no fundo de um baú esquecido,
chamado memória. Páginas perdidas,
onde choravam letras queimadas,
as mesmas que um dia sorriram.
Estava escuro
e cheirava a solidão!


Mc.Batista
Saxon 10-9-2016


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

HAIKAI



Rasgou-se o sol
dividiu-se em mais um
 e secou a dor.

Mc.Batista
Saxon 8-9-2016

quarta-feira, 7 de setembro de 2016



Todos temos segredos,
escondidos num armário qualquer.
Muitos, poucos, estão sempre lá,
fazem parte de nós.
São verdades nuas....
Talvez as queiramos ou não, esquecer,
talvez, sejam fantasmas, os nossos medos,
podem ter sido esperanças que já morreram,
um ramalhete de sentimentos que secou.
Pode ter sido, ou ainda ser, tanta coisa...
Mas todos os guardamos,
Escondidos num armário qualquer!

Mc.Batista
Saxon 7-9-2016

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

TIVE AMORES



Claro que sim, tive amores...
Cada um foi único, especial, naquele momento.
 
O amor de infância,
era o toque na mão,
o sorriso tímido,
o primeiro beijo. A pureza.
 
Amores de adolescência,
aqueles que davam arrepios, irrequietos,
mas sem amanhã.
Eram as grandes paixões,
depois transformadas em grandes desilusões,
parecia mesmo que o mundo ía desabar.
Na adolescência, pensamos saber,
e nada sabemos.
 
Tive um amor... aquele amor...
 
Um outro que pensava eterno,
porém, acabou.
 
Agora, tenho um Amor, um grande Amor,
que chegou de surpresa, sem eu esperar,
colou cada pedaço do meu coração e ficou.
Amo ter o privilégio de o poder Amar...
 
Tive amores... alguns!
Tristezas, alegrias... também!
Mas quem nunca teve?
Infeliz de quem nunca teve a sorte de ter tido amores...!
 Tenho ainda tantos... são tantos, os meus amores...


Mc.Batista
Saxon 6-9-2016

DESABAFO (2)



Ainda sonho com quimeras que hão-de vir...
O relógio parece parado
mas eu continuo a sonhar.
Entre um cigarro e outro,
um pensamento, outro ainda,
por vezes sem terem sentido até, vou sonhando,
encontro-me com o meu eu a recordar.
Vejo nos restos de um vazio que em mim ficou,
a menina de outros tempos, a sonhadora.
Uma recordação,
uma lágrima.
Recúo ao passado, ouço um som... o sorrir,
ah, foram
tantos os sorrisos...! Em menina, é claro.
Escuto o silêncio e tudo que ele me diz,
diz-me tanta coisa! (Ouçam o que ele tem a dizer)
... E no fim, ainda sonho, (como em menina) com quimeras que hão de vir...

Mc.Batista
Saxon 5-5-2016


domingo, 4 de setembro de 2016

DESABAFO (1)


Afinal já não gosto de ti, solidão!
Não vai assim tanto tempo,
que me sentia bem contigo,
ou pensava -o.
Talvez... sim, devia ser o hábito de te ter,
estavas muito presente, fazias por assim dizer parte de mim.
Agora, já estava desabituada de ti
e tu voltaste mas, já não te quero.
Sinto falta de som,
de gargalhadas,
de discuções,
do vai e vem,
de viver...
Afinal dei-me conta que já não gosto de ti, solidão!
Vou vestir-me de Alegria, agitação,,
enfim, do que vier, depois escolho .
Vou sair...
Vou viver...


Mc.Batista
Saxon 4-9-2016

sábado, 3 de setembro de 2016

NA MINHA AUSÊCIA




Cada raio de sol que houver, é um sorriso meu,
vem, para te iluminar.
Cada gota de chuva que sentires,
é uma  lágrima minha que te chora.
O vento, ah, o vento, é o meu amor...
Mais forte, ou mais fraco, mas sempre presente.
O dia nasce  para te ver viver,
e eu estarei lá para te beijar. Sentes...?
Por cada noite que chega,
abraço-te, abraço-te, forte para sentires o meu calor.
És parte de mim, vive intensamente,
mas sem nunca me esquecer!
 
Na minha ausência...
sorri, e eu sorrio contigo.
Ama a vida, só assim eu vivo.

Mc.Batista
Saxon 3-9-2016