segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Palavras esquecidas

 


Num mar de palavras esquecidas,
de outras tantas por dizer,
afogou-se a minha alma,
perdida por não te ouvir,
cansada de tanto te querer...
São infinitos os rostos de cada palavra esquecida!
De cada palavra que nunca disse,
que nunca me disseste.
Mascara-se o dia em noite calma,
misturam-se alheios a tudo, sentimentos,
tendo como por objectivo, fazerem-se sentir.
As palavras, essas, continuam esquecidas,
num qualquer rosto.
No meu, perdidas por não te ouvirem,
à espera do teu querer...

Mc.Batista
Saxon 31-10-2016


domingo, 30 de outubro de 2016

MOMENTO DO ADEUS



Rasgou-se o céu  no momento do adeus!
O tempo parou,
deixei de o sentir, de o ver.
As horas são lentas!
Continuam à procura de sorrisos perdidos,
olhares que já não o são,
segredos antes cúmplices,
agora, dissipam-se no ar...
Murcharam as flores,
secaram as fontes,
o dia mergulhou na escuridão sem o querer,
até a noite perdeu o seu luar...
Eu... no momento do adeus, deixei metade do meu coração!  


Mc.Batista
Saxon 30-10-2016

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

 
 
 
Escorrem por entre os dedos,
de mãos gastas pelo tempo,
sonhos, vontades, quereres...
 
 
Mc.Batista
Saxon 27-10-2016

sábado, 22 de outubro de 2016



Assim como o sol acorda todas as manhãs,
mesmo que não o vejas,
também eu te AMO, mesmo que não me sintas.
Estarei sempre no mesmo lugar,
como a terra que sustenta as árvores,
"presa" ao nosso AMOR...
... a ti, ao teu respirar.


Mc.Batista
Saxon 22-10-2016

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Livro das recordações




Uma vez mais o vou abrir...
A cada virar de página,
há sorrisos de amanheceres que não voltam,
ou lágrimas desbotadas  do tanto que já sentiram.
Há magia, tristeza, fé e solidão!
É um livro especial...
... muito meu, feito por mim, para mim.
Cheira a saudade!!!
Nele ouve-se o vento com a sua canção,
vêem-se sonhos perdidos,
outros acabados de chegar,
o silêncio de todas as noites que me povoam,
até, mistérios por descobrir...
... e a certeza sempre incerta do que é Amar.
Porém está inacabado,
não sei se... ou quando, terá um fim.


Mc.Batista
Saxon 7-10-2016


Livro das recordações




Uma vez mais o vou abrir...
A cada virar de página,
há sorrisos de amanheceres que não voltam,
ou lágrimas desbotadas  do tanto que já sentiram.
Há magia, tristeza, fé e solidão!
É um livro especial...
... muito meu, feito por mim, para mim.
Cheira a saudade!!!
Nele ouve-se o vento com a sua canção,
vêem-se sonhos perdidos,
outros acabados de chegar,
o silêncio de todas as noites que me povoam,
até mistérios por descobrir...
... e a certeza sempre incerta do que é Amar.
Porém está inacabado,
não sei se... ou quando, terá um fim.


Mc.Batista
Saxon 7-10-2016


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

VOLTAR NO TEMPO




Se... pudesse voltar no tempo,
fechava os olhos, apagava o dia,
encontrava-me com aquela noite de luar...
A mais bela noite de luar que já vi,
também a senti,
mas ficou suspensa,
presa a recordações
e muitos batimentos de coração.
Cheirava a frescura,
transbordava Alegria,
estava envolta em emoções,
transformadas em paixão,
que pouco a pouco deram lugar ao Amor...
Éramos dois, um só momento
e a lua com o seu luar...

Lembras-te?


Mc.Batista
Saxon 5-10-2016



segunda-feira, 3 de outubro de 2016




Leva-me pensamento...
Deixa-me  num   lugar,
onde ainda sou o tempo de alguém,
onde o dia e a noite  se encontraram,
as escondidas,
para procurar suspiros...


Mc.Batista
Saxon 3-10-2016

sábado, 1 de outubro de 2016



 
 
Habitam em mim sonhos, tantos...
... quantos os silêncios do meu olhar.
Repousa em mim um mundo, só meu!
Feito de ausências,
de sentimentos perdidos,
de uma certa solidão,
que teima, em nunca me abandonar.
Há um deserto, não existe ninguém,
tudo parece tão frio,
tão sem cor...
Mesmo assim os meus olhos brilham,
porque vejo os meus sonhos,
não fugiram,
não dexistiram  de mim,
ali estão, todos, não falta nenhum...  
... Afinal, não estou só!


Mc.Batista
Saxon 1-10-2016

sábado, 17 de setembro de 2016

ENTRE LINHAS



Voam palavras desalihadas,
soltando suspiros,
desfalecendo em cada parágrafo.
Dançam sentimentos no papel,
a mesma música vezes sem conta,
na esperança de voltarem a ser...
... o que já foram ou o que nunca serão!
Amanhecem sonhos a cada vírgula,
os mesmos de ontém
e os que serão amanhã.
Adormece o silênçio,
á muito que ansiava voltar...
Gasta-se  pouco a pouco o tempo.
Escorrem por entre os dedos,
lágrimas, sorrisos, recordações...
Tudo, entre linhas.


Mc.Batista
Saxon 17-9-2016

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

HAIKAI




O tempo parou!
Até sombras deixaram
de ser quem eram.


Mc.Batista
Saxon 15-9-2016

sábado, 10 de setembro de 2016




Encontrei algures...
... no fundo de um baú esquecido,
chamado memória. Páginas perdidas,
onde choravam letras queimadas,
as mesmas que um dia sorriram.
Estava escuro
e cheirava a solidão!


Mc.Batista
Saxon 10-9-2016


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

HAIKAI



Rasgou-se o sol
dividiu-se em mais um
 e secou a dor.

Mc.Batista
Saxon 8-9-2016

quarta-feira, 7 de setembro de 2016



Todos temos segredos,
escondidos num armário qualquer.
Muitos, poucos, estão sempre lá,
fazem parte de nós.
São verdades nuas....
Talvez as queiramos ou não, esquecer,
talvez, sejam fantasmas, os nossos medos,
podem ter sido esperanças que já morreram,
um ramalhete de sentimentos que secou.
Pode ter sido, ou ainda ser, tanta coisa...
Mas todos os guardamos,
Escondidos num armário qualquer!

Mc.Batista
Saxon 7-9-2016

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

TIVE AMORES



Claro que sim, tive amores...
Cada um foi único, especial, naquele momento.
 
O amor de infância,
era o toque na mão,
o sorriso tímido,
o primeiro beijo. A pureza.
 
Amores de adolescência,
aqueles que davam arrepios, irrequietos,
mas sem amanhã.
Eram as grandes paixões,
depois transformadas em grandes desilusões,
parecia mesmo que o mundo ía desabar.
Na adolescência, pensamos saber,
e nada sabemos.
 
Tive um amor... aquele amor...
 
Um outro que pensava eterno,
porém, acabou.
 
Agora, tenho um Amor, um grande Amor,
que chegou de surpresa, sem eu esperar,
colou cada pedaço do meu coração e ficou.
Amo ter o privilégio de o poder Amar...
 
Tive amores... alguns!
Tristezas, alegrias... também!
Mas quem nunca teve?
Infeliz de quem nunca teve a sorte de ter tido amores...!
 Tenho ainda tantos... são tantos, os meus amores...


Mc.Batista
Saxon 6-9-2016

DESABAFO (2)



Ainda sonho com quimeras que hão-de vir...
O relógio parece parado
mas eu continuo a sonhar.
Entre um cigarro e outro,
um pensamento, outro ainda,
por vezes sem terem sentido até, vou sonhando,
encontro-me com o meu eu a recordar.
Vejo nos restos de um vazio que em mim ficou,
a menina de outros tempos, a sonhadora.
Uma recordação,
uma lágrima.
Recúo ao passado, ouço um som... o sorrir,
ah, foram
tantos os sorrisos...! Em menina, é claro.
Escuto o silêncio e tudo que ele me diz,
diz-me tanta coisa! (Ouçam o que ele tem a dizer)
... E no fim, ainda sonho, (como em menina) com quimeras que hão de vir...

Mc.Batista
Saxon 5-5-2016


domingo, 4 de setembro de 2016

DESABAFO (1)


Afinal já não gosto de ti, solidão!
Não vai assim tanto tempo,
que me sentia bem contigo,
ou pensava -o.
Talvez... sim, devia ser o hábito de te ter,
estavas muito presente, fazias por assim dizer parte de mim.
Agora, já estava desabituada de ti
e tu voltaste mas, já não te quero.
Sinto falta de som,
de gargalhadas,
de discuções,
do vai e vem,
de viver...
Afinal dei-me conta que já não gosto de ti, solidão!
Vou vestir-me de Alegria, agitação,,
enfim, do que vier, depois escolho .
Vou sair...
Vou viver...


Mc.Batista
Saxon 4-9-2016

sábado, 3 de setembro de 2016

NA MINHA AUSÊCIA




Cada raio de sol que houver, é um sorriso meu,
vem, para te iluminar.
Cada gota de chuva que sentires,
é uma  lágrima minha que te chora.
O vento, ah, o vento, é o meu amor...
Mais forte, ou mais fraco, mas sempre presente.
O dia nasce  para te ver viver,
e eu estarei lá para te beijar. Sentes...?
Por cada noite que chega,
abraço-te, abraço-te, forte para sentires o meu calor.
És parte de mim, vive intensamente,
mas sem nunca me esquecer!
 
Na minha ausência...
sorri, e eu sorrio contigo.
Ama a vida, só assim eu vivo.

Mc.Batista
Saxon 3-9-2016




quarta-feira, 31 de agosto de 2016




Morrem palavras,
amordaçadas no silênçio de cada rosto.
Algumas ficam por dizer,
outras dizem-se, mas, com um olhar.
Por cada olhar ...
... são mil as palavras por dizer.


Mc.Batista
31-8-2016

terça-feira, 30 de agosto de 2016

SOU DUAS VERDADES







Por vezes sou como tristeza  da noite.
Mas não uma noite qualquer,
a noite escura, sem luar,
vestida de lágrimas.
Assim como posso ser...
a imensidão do dia,
de um dia sorridente, claro...
.... a continuidade de um momento,
do mais belo momento a recordar.
Sou duas verdades fundidas em mim,
uma busca constante entre o princípio e o fim.


Mc.Batista
Saxon 30-8-2016


segunda-feira, 29 de agosto de 2016



Um aperto no peito.
Um suspiro que me sofoca.
Um silênçio mudo.
Uma lágrima que desliza, só, tão só;
procurando aconchego no meu coração,
pertinho de ti, onde estás sempre
e a distançia não existe.
Um olhar...
 ... a ausênçia.
Um silênçio, a tua falta!

Mc.Batista
Saxon 29-8-2016

terça-feira, 9 de agosto de 2016




Hoje sou...
o vazio do tempo que passa por mim.
Sou uma encruzilhada de quem todos querem fugir,
a bruma de um mar morto,
perdido na imensidão do nada!
Hoje; sinto-me assim...
... apática, sem saber para onde ir.


Mc.Batista
Saxon 9-8-2016

sexta-feira, 3 de junho de 2016



Por cada sonho
quantos suspiros meus voam
em direcção ao infinito,
desprendem-se de mim e vão...


Mc.Batista
3-6-2016

sábado, 28 de maio de 2016

SAÍ DE MIM...


 
Saí de mim num tempo distante
Quis voltar mas nunca mais me encontrei
O que aconteceu ao certo, não o sei,
Talvez fosse mais uma alma, num percurso itenerante.
  1.  
Voei por correntes incertas sem saber por onde ir
Quis chegar lá, onde, ninguém chegou
Ao paraíso anunciado que jamais se desbravou
Escondido algures entre o chegar e o partir...
  1.  
Nessa busca cosntante do que não consigo explicar
Passaram-se momentos alcançados, outros por alcançar
Historias derramadas das entranhas do meu ser.
  1.  
Saí de mim faz muito tempo... um tempo sem fim
Dormiam ainda os sonhos, tinham cheiro de jasmim
Eram uma criança a quem foi imposto a cresçer!

Mc.Batista
Saxon 28-5-2016
 







segunda-feira, 23 de maio de 2016




Num dia de tempestade em que voavam emoções
vestida de negro, saí  de mim  em busca de ti.
Rodiei-me de todos os sonhos que me tinham abandonado
e fui...
O dia parecia mais uma noite,
a energia  que se fazia sentir, gritava,
como se fosse o meu coração em busca de porquês.
Sem medos procurei-te,
Não te encontrei, nunca te vi.
Ficarei eu para sempre presa nesta tempestade sem soluções?!


Mc.Batista
Saxon 23-5-2016

domingo, 22 de maio de 2016

HOJE ACORDEI ASSIM...



Hoje acordei assim...
... "escondida" entre o sonho e a realidade.
Olhei-me num espelho imaginado e vi o mar,
de onde saem todas as minhas memórias perdidas,
os ais que nunca disse, as palavras que não ouvi.
Hoje acordei assim...
... metade noite, metade dia.
Na noite sou o silêncio ensurdecedor da imensidão,
no dia, o som de recordações esquecidas
implorando clemençia, para poderem continuar...

... Hoje acordei assim...
não sei bem como!
.... E ainda não sei se sou eu.


Mc.Batista
Saxon 22-5-2016

sexta-feira, 29 de abril de 2016

HAIKAI




Em dois segundos
caminho mil léguas...
Encontro-me só.

Mc.Batista
Saxon 28-4-2016

quinta-feira, 21 de abril de 2016

NOCTURNO

 



Longas  são as noites...
... em que me sussurro ao ouvido,
palavras jamais ditas,
fechadas no silêncio do teu olhar.
Eternos são os dias...
... estagnados num sonho perdido,
e num outro, que nunca chega.
Saio de mim, tento procurar-me;
só volto quando me encontrar!


Mc.Batista
Saxon 21-4-2016

quinta-feira, 24 de março de 2016

HAIKAI




Poucos dizem sim
Ao mais belo da vida,
Nunca fazer Mal!
 
 
Saxon 24-03-2016
Maria Batista

terça-feira, 22 de março de 2016

HAIKAI



Andei... andei  só,
No fim da linha senti
O teu abraço.


Saxon 22-03-2016
Maria Batista